MENSAGENS 1988

1 de janeiro de 1988

1 de fevereiro de 1988

1 de março de 1988

1 de abril de 1988

1 de maio de 1988

 

1 de janeiro de 1988

1988 não começa com bons augúrios. O tempo inclemente, as falsas notícias de alguns jornais e a festa de ano novo provocam uma notável diminuição de presenças junto à Roca. Das 70.000 pessoas de novembro e das 60.000 de dezembro, passam-se a cifras de no máximo 20.000. Porém para aqueles poucos fiéis da Virgem de Belpasso, apertados ao redor da Roca e molhados dos pés a cabeça a pesar dos guarda-chuva, a aparição lhes reserva uma surpresa desagradável,: a mensagem é secreta.
Rosário, com a aparição terminada, parece triste e abatido, e diz que a Virgem estava mais triste e preocupada que de costume. "...como jamais a tinha visto...", e que, pelo momento, a mensagem recebida devia premanecer em segredo.
Acrescenta logo depois "desejo convidá-los, a todos, a orarem para que esta mensagem não se concretize.
". Com a finalidade de esclarecer a perplexidade de muitas pessoas com respeito a esta mensagem secreta que prevê tristes acontecimentos, alguns dias depois Rosário faz uma relação para explicar melhor o que a Virgem deseja de todos.

A mensagem que a Virgem me confiou no dia 1 de janeiro de 1988 não posso revelá-la, porém farei algumas referências sobre a mesma.
Já disse que a Virgem estava muito triste e preocupada, como jamais a tinha visto, e com respeito a mensagem, posso dizer que é muito profunda quanto ao seu conteúdo e confessso que me deixou um pouco estupefacto.
Quando Maria Santíssima aparece, não o faz sem uma razão: a salvação de seus filhos é o que mais a presenteia. Embora muitos ainda não compreenderam isto, e é um dos motivos de sua dor.
É muito desagradável o que tenho para lhes dizer, por isso não sei como dizê-lo..
Deve-se constatar como os passos da humanidade rumo a paz, os quais são tranquilizantes e seguros. A Virgem já o havia dito no dia 1 de outubro referindo-se a um príodo de paz. Porém uma pergunta surge espontânea: como é possível que a Virgem estivesse dolorida?
Hoje não podemos e não devemos focalizar nossa preocupação somente sobre as nações em guerra. A Virgem Santíssima está preocupada pela salvação do homem em singular, afligido e preocupado pelas coisas materiais, distraído e já sem cuidados pelo seu único e verdadeiro bem: DEUS.
Cada um de nós deve descubrir na sua própria alma que somos chamados para a santidade, e reconhecer nossas carências espirituais.
Parece-me justo repetir o que sempre nos disse a Virgem: aproximar -se aos Sacramentos da cofissão e da Comunhão, rogar pela paz no mundo, rezar muitos rosários, fazer sacrifícios pela conversão dos pecadores.
Quando a virgem diz que os tempos estão maduros, é necessário meditar e agir para nos melhorar, nos purificar e nos santificar.
Quero deixar claro que a mensagem do dia 1 de janeiro de 1988 não é um agregado aos dez segredos que recebi no dia 1 de março de 1987, e sim um esclarecimento desses segredos.
Somente uma coisa nos faz ter esperanças: a segura ajuda de Maria, RAINHA DA PAZ, e o triunfo do seu Coração Imaculado.
Vem a propósito a parábola das dez virgens (Mateus 25,1-13) que é uma exortação a vigilância na espera do regresso glorioso de Jesus Cristo.
A Virgem aparecerá no dia primeiro do próximo mês.

 

1 de fevereiro de 1988

Contrariando as previsões, no dia 1 de fevereiro numerosos peregrinos
(aproximadamente 50.000) regressam a Roca de Belpasso, para assistir ao pré anunciado evento da aparição da Virgem. Houve muita espera e ansiedade nos corações de todos, sobre tudo havia esperança de que a mensagem da Virgem trouxesse serenidade ao ânimo daqueles que tinham rezado muito para neutralizar os maus presságios do mês anterior.
De todos os modos, a espera, não foi desilusionante. As palavras da Rainha da Paz são de reflexão pela mensagem do dia 1 de janeiro: " Porém como poderia estar feliz se o mundo está sendo vítima de sua mesma superficialidade até nas véspera do ano novo?", e de exortação a viver a fé de modo vivo e auténtico: "Cada um de vocês deveria aprofundar sua própria fé, para depois converter o próximo".

Meus filhos: somente os que me tenham compreendido na minha dor, poderão me confortar. No mês passado minha vinda foi desilusionante para todos...e era a Jornada de Paz. Porém, como poderia estar feliz se o mundo estava sendo vítima de sua mesma superficialidade até nas vésperas do ano novo? E assim que obrando dessa maneira, os homens atraem sobre sí os castigos.
Tudo há sido vendido conscientemente a felicidade mundana. Somente uma coisa me alimenta o coração: ver muitos de vocês empenhados em me confortar. Isto quer dizer que não só seus corações se abriram, mas que também sabem responder prestativament e com boa vontade às solicitações que DEUS envia a suas almas. O Senhor os cura porque é o DEUS da vida.
Hoje os convido, a todos vocês de modo particular, a reforçar sua fé em Deus. Hoje foram chamados a um dever particular que Deus em sua misericórdia, quis lhes confiar: anunciar ao mundo Sua iminente vinda. Estejam agradecidos, porém não se ensoberbeçam porque Deus não escolhe aos melhores, senão aos mais dóceis ao seu Espíritu. Isto o digo para adverti-los sobre esse sentimento de soberbia que muito a miúdo se insinua nos pensamentos de seus corações.

R: Virgenzinha, Como poderemos obter a força necessária para cumprir com esse dever?

M: A obrigação é simples: Muitos esqueceram que ser verdadeiros cristianos quer dizer anunciar a Boa Nova, Jesus Cristo insistiu nos Sacramentos para a Santificação dos seus irmãos e também para a fortificação de suas almas. Muitos, com frequência, se dizem cristianos e não se dão conta de que eles mesmos são a causa da fé perdida. Cada um de vocês deveria aprofundizar sua fé para depois converter o próximo.
Muitos não sabem que a verdadeira fé do cristiano não é um "talvez". Que cada um olhe em seu interior e diga: "Senhor, tua salvação me enche de alegria. "Faça de mim um instrumento de conversão".
Quem crê estar com a verdade confrontando-se de acordo com os ensinamentos do Evangelho, não pode ter temor, e se o tiver, não será tanto como para abandonar o caminho iniciado: esta é a verdadeira força, esta é a sua fé.
Os caminhos do Senhor são verdade e Graça. Que o Santo Evangelho, a palabra de Deus, esteja em suas mentes, estefa em suas palavras, más que sobretudo esteja escrita em seus corações.
Ide e evangelize. Não tenham temor porque Meu Coração estará sempre com vocês, Caminhará diante do Senhor na terra dos viventes.

R: Vigenzita, desejas alguma outra coisa de nós?

M: Não, nada mais. Sigam aproximando-se dos Sacramentos, não se cansem de rezar e de recitar o Rosário, leiam a Sagrada Bíblia e a meditem. Os bendigo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. O pai em suas mentes, o Filho em seus corações, e o Espírito Santo em suas almas...Agora devo ir.

R: Virgenzinha, seguirás vindo?

M: Seguirei, virei no primeiro dia do próximo mês.

 

 

1 de março de 1988

Já está chegando a primavera, porém o frio em Belpasso é ainda mais intenso. Soprava um vento gelado na manhã do dia 1 de março que obrigou aos peregrinos a se abrigarem com muita antecedência prevendo as horas de espera que separava da aparição. Tudo transcorre como de costume, organizado e tranquilo, graças principalmente ao trabalho dos voluntários locais, e da Misericórdia, com presença pronta para socorrer aos enfermos e aos que não se sentem bem. A visão da Virgem por Rosário, como nos meses de inverno, acontecem as 12h em ponto. Como sempre, tem grande expectativa para conhecer a mensagem. Não faltam este mês, referências à iminente festividade da Santa Páscoa, com o convite para viver de modo coerente o período da Quaresma.
A Virgem diz, entre outras coisas, (o que alegra aos presentes) que o sétimo segredo não se concretizará, substituindo-se por outros acontecimentos, que será lindo para todos os filhos de Deus esparramados pela a terra.

Filhos meus, nos aproximamos da Santa Páscoa: preparem-se bem. Nestes dias de quaresma os convido a uma revisão espiritual: não se deixem surpreender sem preparo. Procurem ter suas almas puras e limpas como a água do manantial. Sozinhos não podem realizar nada, porém com a graça do Senhor, com minha ajuda e a de Deus, poderão alcançar a paz com vocês mesmos, com os irmãos e com o Senhor. Além disso, alcançar isso, passem através do meu coração que os levará a Jesus Cristo e encotrarão a verdadeira paz.
Essa é a paz pela qual Jesus Cristo morreu e ressucitou para deixá-la. Não desprezem este presente, escondendo-o.
Cultivem-lo em vocês mesmos, em seus corações. Se cada um de vocês fizerem isso poderão comparti-lo com seus irmãos, poderão servir dele e celebrar o Senhor.
Obrando dessa maneira, Jesus aceita com bondade os dons que lhes são oferecidos, e além disso o que ele mais deseja são os seus corações.
Tragam seus corações junto ao meu, e os convertirei de tal maneira que serão dignos do coração de meu filho.
Terão em vocês uma sugestão que emanará até a vida eterna. Preparem-se com humildade e abandono para a Santa Páscoa. Preparem-se com orações e obras de caridade. Prometi- lhes um Natal inesquecível e cumpri minha promessa. Agora os prometo uma páscoa inesquecível, porém se quiserem poderão fazer muito mais que no ano passado.
Com tal propósito meditem constantemente a Via Crucis, roguem com o Rosário e aumentem os números de confissões: pois este é o tempo de reconciliação. A Santa Missa é o compêndio das maravilhas que Deus há operado com os homens: quer dizer, assitir ao grande sacrifício da Paixão e morte de Jesus Cristo. Na Santa Missa se contemplam e celebram os grandes mistérios de Deus. Aspirem, todos, à Ressurreição, o Paraíso.
Meus filhos, não fujam da cruz que lhes foi assignada. Assim vocês participarão do grande sacrifício Eucarístico. Aproximem-se da Eucaristia: nunca se agradecerá o suficiente a Deus pelo imenso e maravilhoso dom. Durante estas semanas, deveríam ir com mais frequência a Santa Missa.
Convido-os a fazer, todos os dias a adoração a Jesus Cristo Crucificado. Tomem um crucifixo o beijem repetidamente com todo amor e com imensa devoção. Farão um lindo gesto. Com efeito, justamente com a Cruz Jesus redimiu o mundo. Leiam sempre a Verdade ensinada no Santo Evangélio: o Senhor tem palavras de vida eterna. Que essa palabra esteja nas suas mentes, esteja em suas palavras, porém sobre tudo esteja escrita nos seus corações. Cantem sempre o amor do Senhor.

R: Virgenzinha: Desejas mais alguma coisa?

M: Desejo. Chegou o momento de revelar ao seu confessor o segredo referido a . e que faz parte dos dez segredos. Digam a todos que o sétimo segredo não se realizará mais, e que será substituido por outro evento que será lindo e maravilhoso para o povo de Deus dispersado pela terra.
Os bendigo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Que o pai permaneça em suas mentes, o Filho em seus corações, e o Espírito Santo nas suas almas.... Agora devo ir.

R: Virgenzinha, seguirás vindo?

M: Seguirei, virei no primeiro dia do próximo mês.

 

1 de abril de 1988

No dia 1 de abril de 1988 foi Sexta-feira da Paixão.
Muita gente, entre os que se conta um bom número de sacerdotes habitualmente presentes na Roca, para não abandonar as funções da tarde, renunciam ao com pesar a cita mensal de Belpasso. Não obstante, quando Rosário chega com seus pais e o Padre Dino para participar da Via Crucis guiado pelo padre Felipe Buccheri, no lugar já havia umas 50.000 pessoas reunidas. Durante a aparição, os presentes (naturalmente os mais próximos ao vidente) acontecimento que não foi comum nos meses anteriores. O vidente, ao recitar os três mistérios do Santo Rosário move repetidamente o olhar assim aos diversos pontos no alto, mais acima da Roca, como se houvesse algo que atraíra sua atenção. Terminado o colóquio, tudo se esclarece quando Rosário, assomando-se ao balcão, diz haver visto, diferente das outras vezes, a Virgem de joelhos aos pés do crucifixo.

R: Hoje a aparição foi diferente que de costume. Com efeito, apenas a nuvem apoiada sobre a roca se abriu, hei visto a Virgem ajoelhada aos pés do maravilhoso crucifixo de tamanho natural. A cruz estava frontalmente sobre mim, porém Jesus Cristo não se movia. Parecia-me estar diante de uma maravilhosa escultura de particulares finíssmos. Jesus Cristo parecia verdadeiro.
Jamais tinha visto um crucifixo tão maravilhoso, sua beleza era tão grande que não sabia quem olhar, se a Virgem ou a bela cruz. A virgem me convidou para rezar três mistérios do Santo Rosário, e entretanto, contemplava o amor de Jesus Cristo pela humanidade. Observei uma coisa muito bela: enquanto orava ..."Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós os pecadores"... a Virgem alçava amorosamente o olhar para o alto. Assim pude contemplar no meu íntimo, como a Virgem intercede por nós.

Finalizado o Santo Rosário, a virgem me transmitiu a seguinte mensagem, para todos:

Meus filhos queridíssimos, hoje devem rezar particularmente pelos seus irmãos. Em seu corpo místico, que é a Igreja, seu amado Jesus, o Cordeiro de Deus que quita os pecados do mundo, segue repetindo o sacrifício do amor. Meu Coração, unido ao do Meu Filho, ha sofrido de maneira única e particular, e por isso lhes digo que sou a Mãe dos Miseráveis e dos Sofredores, sou aquela que os consola.
Durante a dolorosa paixão de Jesus Cristo, Meu coração não teria suportado se não estivesse sustentado pela fé, fé que todos devem olhar.
Permaneçam Comigo embaixo da cruz rezem e tenham fé. De tal maneira, a paz da qual sou Rainha, poderá entrar em nossos corações: sois uma flor que se abre e não se murcha, se me permitirem cuidá-la e atendê-la como algo precioso que cresce com a graça do Senhor.
Continuem rezando o Rosário e aproximem-se dos Sacramentos. A Santa Missa é sua salvação. O evento da Ressurreissão de Jesus Cristo é grande, pois foi assim que venceu a morte.
Na Santa Páscua de Ressurreissão, os convido a não dar importância aos bens materiais. Na caridade, inclinem-se sobre seus irmãos menores, mostrem a Jesus seu amor, que não são surdos ao Seu pedido e cegos na sua Luz Que é o Santo Evangelho, a palabra de Deus, esteja nas suas mentes, esteja nas suas palavras, e principalmente que este escrito em seus corações.

R: Desejas mais alguma coisa de nós?

M: Não, por hoje é só isso. A Mãe dolorida pela Paixão, e desejosa pela Ressurreissão os bendiz em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo: que o pai esteja em suas mentes, o Filho em seus corações, o Espírito Santo nas suas almas... agora devo ir.

R: Virgenzinha, quando voltarás?

M: Voltarei no dia primeiro do próximo mês.

Aparição del 1 de abril de 1988

 

1 de maio de 1988

Conforme o previsto (dado dia festivo) o fluxo de gente a Belpasso era indiscritível. Disseminadas pela zona dos alredores da Roca calcula-se perto de 150.000 pessoas. É a máxima concorrência desde o início das aparições.
As pessoas vêm de todas os municípios sicilianos e de várias regiões da Itália. Já começava a fazer calor, e muitos, na espera, buscam refúgio embaixo dos guarda-chuvas. A aparição (a última, como se saberá depois) com o regresso, da hora legal italiana, tem lugar as 13h em ponto. Finalizando o colóquio, Rosário se distancia do lugar escoltado pelas forças de segurança pública, enquanto isso as pessoas esperavam ansiosamente para conhecer o conteúdo da mensagem.
Depois de meia hora, desgraçadamente foi muito doloroso escutar o jovem que, com a voz quebrada pelo pranto (choro), diz quase no final: "...Como? ... Não virás mais?..."
Neste momento os presentes compreendem claramente que a Rainha da Paz não virá mais a Roca de Belpasso. Muitos se afastam do lugar chorando, ainda incrédulos e com o ânimo carregado de tristeza, cuja data está escrita somente nos designos de Deus.

Meus filhos, nestes meses hei dado muitas mensagens para convertê-los. O Senhor ha tocado muitos corações e os ha inflamado com o amor de Seu Coração, ha confortado a muitos desconsolados, ha levado a paz a muitas famílias e a muitos corações. Ha feito entender a todos que estupenda e maravilhosa é a oração, quão eficaz é a oração do Santo Rosário por tanto, Minha intercessão ante ele, Quanto agadável são os sacrifícios e a penitência oferecidas para reparar as ofenças e para converter os pecadores, principalmente lhes fiz entender o quanto indispensável são os Sacramentos para a vida eterna. Hei lhes dado a alegría e seguirei dando-a na Santa Missa.

Queridos filhinhos, quantas vezes os convidei, quase suplicando -lhes, para seguir meus conselhos, para que aceitassem as leis justíssimas de nosso Senhor !

Minhas aparições hão servido para reavivar nas suas almas o espírito da fé, da confiança, do amor. Os frutos espirituais são obtidos através da constância, com a entrega total a misericórdia de Deus. Protegerei-os sempre, e ainda que como árvores se dobrarem diante do vento, mantenham-se firmes: confiem em mim.

R: Virgenzinha, tenho tantas coisas para te pedir: se curarás aos enfermos, se concederás algumas graças espirituais e materiais a alguém.

M: Alguns já foram curados e ouvidos, outros se curarão mais adiante, outros em troca não serão ouvidos: devem rezar e pedir perdão pelos seus pecados. O mundo ha oferecido muito a Nosso Senhor e deve corregir seus proprios erros.

Agora devo dizer uma coisa muito importante, e tu pode contar para todos.

Depois do período de paz que concederi ao mundo por meio do Meu Coração, muitos se distanciarão de Deus, e se envergonharão dele.
Finalizado o período de paz, acontecerão muitas coisas desagradáveis, para cada família, para cada cidade, para cada nação, pelo mundo inteiro. Isto ocorrerá porque muitos esqueceram das Leis de Deus e deixaram de rezar.
A Igreja terá que sofrer muito. Antes de que tudo isto aconteça, te advertirei de modo que você possa transmitir a todos. Este será o sinal tangível de minhas aparições e é mais importante que os sinais no céu pela sua gravidade. Não se cansem, olhem sempre aos Sagrados Corações de Jesus Cristo e de Maria.
Que o santo Evangelho esteja em suas mentes, em suas palavras, e principalmente que esteja escrito em seus corações.

R: Virgenzinha desejas mais alguma coisa de nós?

M: Não, não desejo nada mais. Vivam cotidianamente minhas mensagens que volto a repetir, façam o que lhes digo Meus filhos. Bendigo-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Que o pai esteja em suas mentes, o filho em seus corações, o Espírito Santo em suas almas... Agora devo ir-me.

R: Virgenzinha, seguirás vindo?

M: Não, não virei mais.

R: Como... não virás mais?

M: Regressarei mais adiante, porém isto não quer dizer que te haja abandonado. Meu Coração Imaculado estará sempre contigo, e já que a paz do mundo foi confiada a este Coração, quando ele triunfe, será celebrado a Rainha da Paz.

Ditas estas palavras, a Virgem se elevou serenamente ao céu, onde nos espera maternalmente.

 

 

 

HOME